Jaques Wagner e João Leão rompem e deixam de se falar após divergências

Não chame o vice-governador João Leão (PP) e o senador eleito Jaques Wagner (PT) para sentarem à mesma mesa. Já faz algumas semanas que os dois não estão mais se falando. O busílis seria divergência política.

Fontes do Varela Noticias dizem que a defesa de Leão em se aproximar do governo Bolsonaro, aliado à reivindicação de mais espaço dentro do governo de Rui Costa são alguns dos motivos que fizeram Wagner tomar uma certa distância de Leão.

Ademais, o fato de Leão ter se adiantado no processa de sucessão na Assembleia legislativa, fazendo com que Nelson Leal largasse na dianteira por votos, contribuiu para o esgarçamento da relação com Wagner. “Nem Rui Costa queria que fosse Nelson Leal, mas as negociações estavam tão adiantadas que não teve como recuar. Rui teve que engolir”, afirmou outra fonte do VN.

Leão tem defendido que o PP lance candidatura a prefeitura de salvador em 2020. E a mesma tese se aplica ao governo do Estado em 2022.  Para ele, o ciclo do PT já se fechou na Bahia.

COMPARTILHAR