Viaturas com câmeras acopladas não emitirão multas, diz Superintendente da Transalvador

Superintendente da Transalvador, Fabrizzio Müller tentou minimizar a estranheza da população soteropolitana acerca das viaturas com radares de videomonitoramento acoplados, que foram vistas trafegando pela capital baiana na tarde de ontem (9).

Segundo ele, uma startup – que não teve nome divulgado – solicitou ao órgão autorização para testar o veículo, que funcionaria como um espécie de leitor de placas. “Os testes ainda não começaram, as fotos veiculadas foram feitas quando o carro saía da oficina para a empresa”, afirmou em entrevista à Rádio Metrópole.

Müller acrescenta que os testes serão realizados em dias autorizados pela Transalvador, sem qualquer tipo de notificação sendo emitida. “Não vai fiscalizar velocidade, uso de celular, de cinto, de cadeirinha, nada disso. Esse tipo de fiscalização não é regulamentada pelo Denatran [Departamento Nacional de Trânsito]”, completa.

O superintendente acrescentou que, caso seja adotado no futuro,o recurso servirá exclusivamente para fiscalizar as vagas de zona azul da cidade.

COMPARTILHAR